O Rapaz Cego e o Segurança da Estação de Trem - Capítulo 2

Um conto erótico de Cego Lindão
Categoria: Homossexual
Data: 20/02/2015 23:07:39
Nota 10.00

Gostaria de agradecer pelos comentários que vocês deixaram na primeira parte do conto. Isso me dá mais vontade de continuar contando a história.

Lembrando que tudo o que eu contei é verídico e continuará sendo nessa segunda parte. Isso aconteceu em meados de 2010.

Vamos à continuação do conto!

=============================================================================

Depois de trocarmos telefone e nos despedirmos, o segurança Alexandre pegou um trem de volta para a estação onde ele trabalhava, enquanto eu embarquei em outro trem, no mesmo sentido daquele que fizemos a sacanagem, para prosseguir viagem até o trabalho.

Foi um dia de trabalho normal, mas a todo momento eu pensava no dia que eu iria chupar aquele cacete gigantesco do Alexandre. E só de pensar em dar pra ele, meu pau começava a babar de tesão. Pensei várias vezes em ligar pra ele naquele dia, mas vinha-me o pensamento de que o trabalho dele era muito puxado e talvez ele não quisesse receber ligações durante o expediente e achei melhor ele tomar a iniciativa de ligar para mim. Pois bem, o dia terminou e ele nem sinal de vida.

No dia seguinte, como de costume, o Alexandre veio me ajudar...

- Bom dia Fernando! - Disse ele com aquela voz máscula enquanto apertava minha mão.

- Bom dia Alê! - Respondi dando um sorriso e sentindo aquele cheiro maravilhoso do perfume que ele exalava, e continuei:

- Posso te chamar assim? Acho que depois de ontem eu tenho esse direito, Né? Risos.

Ele então falou perto do meu ouvido:

- O pessoal costuma me chamar de Xandão, mas você pode me chamar do jeito que você quiser, delícia. Hoje te ligo para combinarmos aquela foda que te prometi. A propósito, como você quer que eu te chame? Pode ser fê? Ou você prefere Nando? Ah, e vamos indo que o trem vai chegar daqui a pouco, se não vamos ter que fazer igual ontem! hahahaha

- hahahaha... Pode me chamar de Nando. Todos os meus amigos me chamam assim, e acho que você é meu novo amigo agora.

- Com certeza! - Respondeu ele, completando:

- E pode ter certeza que como amigos vamos fazer muita farra.

Eu só dei risada. Nisso o trem chegou, mas infelizmente deu tempo de nós chegarmos até a frente da fila e eu entrar antes da multidão. Então o Alê falou enquanto dava uma tapa nas minhas costas:

- Se safou hoje hein! Espera que no final do dia eu te ligo. Bom trabalho!

As portas se fecharam e eu sentei no banco do trem. Coloquei um fone de ouvido e comecei a ouvir If That’s What it Takes, do Bom Jovi.

Naquele dia nem consegui trabalhar direito. Entre um relatório e outro, na elaboração de uma planilha, na hora que ia ao banheiro ou tomar um cafezinho para tirar o sono no trabalho, toda hora me pegava pensando no Alê. O curioso é que eu gostava de pensar nele.

Mas ele é casado! Pensava eu comigo mesmo. Ele não quer nada contigo a não ser sacanagem! Dizia aquela voz no meu ouvido, e a música If That’s What it Takes na minha cabeça o dia inteiro.

Mas por que eu estou pensando essas coisas? Não poderia estar gostando do segurança, aquilo só foi uma sacanagem e com ele eu só quero sacanagem também! Eu dizia para mim mesmo.

O fato é que ele passou a mexer comigo. Talvez por sua gentileza, por ser um cara educado e tão atencioso comigo na hora de me auxiliar na estação.

Besteira minha! Pensei. Ele é assim com todo mundo. Com qualquer cego, com qualquer cadeirante ou idoso que ele auxilia naquela estação. Será?

A noite chegou, e com ela veio a ansiedade com a ligação do Alê. Quando eu estava no trem voltando para casa, o celular começa a tocar, enquanto eu ouvia If That’s What it Takes. Era ele!

- Oi Alê! Tudo bem? - Falei com um tom forçado para tentar ser natural.

- E aí Nando, beleza? Pode falar?

- Com certeza, estou no trem voltando para casa – Respondi.

- Não está sendo encoxado, está?

- kkkkk Claro que não! Não sou tão safado como você pensa! – Respondi com aquela indagação na cabeça: porque ele perguntou isso?

- Ah bom! Só eu posso te encoxar! – Respondeu o Alê, às gargalhadas.

Ele continuou:

- Fê, a minha esposa vai descer com a mãe dela para o litoral amanhã cedo (sábado) e só volta domingo à noite. Como eu trabalho dia sim, dia não, vou ter de trabalhar no domingo e não vou poder ir com elas. Então sabadão vou estar de folga, sozinho em casa! O que acha de nós aproveitarmos?

- É claro que eu topo – Respondi. - Não tem perigo de elas voltarem e nos pegar no flagra?

- Não, a casa vai ser toda nossa! E à noite podemos dar aquela volta, o que acha?

- Acho ótimo! – Respondi entusiasmado, pensando em ter aquele homem forte, alto e másculo só para mim, o dia inteiro.

- Então combinado! Cola aqui em casa às 9h – E me passou o endereço.

- Com certeza eu vou, é perto de casa – Respondi.

- Fechou! Vamos nos divertir pra caramba! Te aguardo. Tchau – E desligou.

No dia seguinte, cheguei 10 min antes do horário combinado. Tinha pegado um táxi que me deixou na porta da casa do Alê. Toquei a campainha e segundos depois ele abriu a porta, me dando bom dia e estendendo a mão. Cumprimentei e logo senti o cheiro daquele perfume de macho recém-banhado.

- Bom dia fê, entra aí cara.

- Desde ontem ao telefone que eu percebi que você passou a me chamar de Fê – Falei rindo. – Achou melhor me chamar assim?

- Caramba, nem percebi. Você prefere que eu te chame de Nando?

- Não, estou adorando que você me chame assim. Parece que já nos conhecemos há anos – Falei.

Mal terminei de falar e ele já veio me abraçando, interrompendo minha fala com um beijo daqueles. Meu pau começou a dar sinal de vida.

Ele estava sem camisa e pude sentir melhor aquele homem, pele muito Liza e macia. Passei as mãos sobre a sua barriga e seu peito e fiquei louco de tesão.

Era um corpo musculoso, sem nenhum pelo e dava para perceber que não era depilado, ele não tinha mesmo nenhum pelo. Imaginem uma barriga trincada de tão musculosa e totalmente lisa.

- Gosta de um macho lisão? – Perguntou ele.

- Você não imagina o tesão que eu estou sentindo, seu gostoso – Respondi com as mãos no peitoral daquele deus grego.

- E você, imagina o tesão que eu estou sentindo? Pega aqui – Ele falou, pondo a minha mão por cima dos shorts dele.

- Nossa, Alê, que delícia de rola. Finalmente vou pod... – Ele me interrompeu e falou:

- É toda sua essa rola. Você não queria mamar o seu macho aqui? Então pode tirar para fora e manda ver meu putão.

Tirei para fora aquele cacete e comecei a sentir ele com as minhas duas mãos. O Alê falou que adorava minha forma de ver a rola dele, a forma que eu enxergava o corpo dele. Falou que sentia um tesão do caralho ao pensar que eu estava vendo ele com as mãos e que pelo fato de enxergar com os olhos, a mulher dele não tinha um toque tão gostoso quanto o meu.

- Não fala nela, eu sou seu homem agora, queria que fosse só você e eu – Falei ao ouvir ele lembrar do toque das mãos da esposa.

- Claro tesão, você está certo. Agora é só você e eu – disse ele, me dando um beijo de tirar o fôlego.

- Caramba cara, desde que eu te conheci naquela estação, eu sentia uma atração por você, mas não dava importância, pois não imaginava que isso pudesse acontecer um dia – Falei, sentindo o rosto dele.

- Então aproveita, fê. Faz o que você quiser com o seu macho. Pode fazer o que você sempre sonhou. Pode me sentir, pode me cheirar, me abraçar, o que você quiser. Hoje o dia é nosso.

Aquilo foi o que eu estava querendo ouvir. Me sentei no chão e fiquei na frente dele, que estava sentado no sofá. Levantei suas duas pernas e coloquei sobre o meu colo. Comecei a massagear aquelas pernas musculosas e grossas, descendo até seus pés, quando me veio uma vontade louca de cheirar aqueles pés de macho. Estavam como todo o corpo dele, cheirando a banho. Passei a lamber os pés daquele deus, chupando cada dedo e ele gemendo de prazer.

Fui lambendo toda a perna dele e comecei a subir, até chegar na virilha. Quando estava lambendo aquele saco cheio de pentelhos ele exclamou:

- Minha rola está babando... Que tesão do caralho!

Pensei comigo: a hora é agora! E lambi a cabeça daquele pau enorme, que estava cheia de líquido de macho, então abocanhei aquela pica roliça e comecei a mamar gostoso, levando o Alê ao êxtase.

Nesse momento ele colocou a mão na minha cabeça, pressionando contra sua pica, enquanto ele levantava o quadril e fodia minha boca, colocando aquela rola dura e pulsante na minha garganta.

- Te prometi que você ia ter o meu leite diretamente da minha garrafa, seu puto. Você está me deixando louco de tesão e vou querer gozar na sua boca, meu Nando gostoso – dizia ele com a voz ofegante.

- Toma essa rola na sua boca, toma, meu putão. Faz o seu macho te dar leite, vai. Chupa gostoso, faz o que você sempre quis, chupa!

Eu apenas obedecia, era impossível responder alguma coisa, pois minha boca estava tomada por aquela rola grossa e quente de 23 cm e cheia de veias pulsantes, da cabeça redonda e circuncidada e estava adorando tudo aquilo, queria mais é que ele fodesse minha boca mesmo. Eu estava com uma mão em cada uma de suas coxas, que estavam suadas de prazer.

Ele continuava com a mão na minha cabeça, fodendo minha boca gulosa, enquanto eu chupava e apertava com os lábios aquele membro enorme e delicioso. Foi quando ele começou a dizer, com a voz trêmula:

- Aaahhh caralho Fê, que boca deliciosa de macho, sempre quis ser chupado assim! Aaaahhhh que tesão da pooorra... Vou gozar, caralho! Se prepara para receber o leite do seu macho aqui... Segura meu saco, vai!

Peguei no saco dele e ele começou a urrar de prazer...

- Uuuhhhh aaaarg caralho! Vou gozar! Aaaaaaaahhhhhhhhh... aaaaaaaaaaarg... toma leite de macho, seu putão! Vai, chupa minha garrafa e bebe esse leite seu safado.

Ele esporrou o que pareceu ser litros de uma porra quente e viscosa, com um sabor salgado e indescritível. Eu deixei a porra percorrer cada canto da minha boca, enquanto continuava com a língua na cabeça daquela rola, que continuava a babar.

Engoli todo aquele leite de macho, lambi todo o seu pau para não desperdiçar uma só gota. Depois fui apertando aquela rola meia-bomba, da base até a ponta, o que fez sair mais um pouco daquele sêmen delicioso, enquanto o Alê, meu macho alfa, estava derrotado no sofá, ofegante.

- Gostou do leite do seu macho? - Perguntou ele.

- E você ainda pergunta? Eu adorei, e vou querer de novo! – Respondi.

- Se prepara que quando eu me recompor, vou querer entrar dentro de você, pois faz tempo que eu quero comer esse seu cuzinho. Minha mulher nunca me deu o dela e sempre tive vontade de enrabar um machinho como você.

- Não fala na sua mulher, vai. Respondi meio frustrado.

- Beleza, prometo que não toco mais no nome dela quando estiver com voc... Que barulho é esse? – Alê foi interrompido por um som vindo da garagem.

- Fê, se esconde, acho que minha mulher chegou! Porra, logo agora!

- Você também não para de falar nela, dá nisso! – Respondi assustado.

- Vai logo Nando, lá no corredor ao lado do quintal tem uma casinha de gás, se esconde lá!

- Você esqueceu que eu sou cego e não conheço sua casa, me guia até lá! – Falei irritado.

Ele me pegou pelo braço e me guiou até a casa de gás, me fechando lá dentro bem na hora que um som anunciava que a porta da sala se abria.

[Continua...]

E aí pessoal, estão gostando? Os comentários e as notas de vocês são muito importantes!

Peço desculpas pela demora em postar o segundo capítulo da história, é que eu tenho o dia-a-dia muito corrido no trabalho e vida de cego não é fácil! Rsrsrs.

Abraços e não deixem de comentar!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/06/2017 23:30:34
Cara, gostei muito do seu conto. Sou cego também, e curto uma putaria com outro macho. Me manda um e-mail pra gente trocar uma ideia: identifiquei muito com você, em muitos aspectos. Vamos manter contato.
05/07/2016 17:25:01
Kkkkkkkkkkkkkkkk... Urubu atrai chuva!
11/11/2015 00:42:58
muito bom teu conto! aguardando a continuação!
07/08/2015 15:33:53
Vc sumiu msm hen
09/03/2015 15:53:55
meu deus o que vai acontecer? continua ! eu preciso de mais mais mais! pera! pq ele te prendeu em um lugar, se ninguem desconfiaria? era só ele te levar no banheiro, para voce lavar a boca, para o cheuiro de semen e nem a cor meio branca que fica na lingua serem visiveis, pois que eu saiba ainda nao é probido levar um amigo cego em casa para conversarem! eu odeio traiçao, mas sei sair de uma furada parecida facil facil!
02/03/2015 22:08:03
Muito bom, só deveria aumentar a história com mais detalhes. Abraços
21/02/2015 06:51:35
Legql
21/02/2015 02:47:17
Excelente!! Adorando teu conto ! ;)
21/02/2015 02:10:19
Continua logo
21/02/2015 02:07:56
Nossa continua logo
20/02/2015 23:58:01
ADOREI
20/02/2015 23:57:36
Valeu Ale.blm! Se o Alê da história não fosse um nome fictício, eu iria pensar que era o segurança comentando! kkkkk. Abraços.
20/02/2015 23:40:35
Cara seu relato e muito bom, estou ansioso para saber como sera o fim dessa relação kkkk por favor não demore

Online porn video at mobile phone


Comi o cu de duas irmas novinhas conto erotico"corpo da minha professora"xividio vai de vagateste de fidelidade quente com buceta e pinto grandeporno doido prima 18 anos escurinha afoorsamulher de 38 anos assim meia gordinha do priquito bem grandão ela transando e gemendoMeu cão ralf me comeu contoconto erotico netinhasafadinha de short jeans agasalhou pau do negao na bocafilmes porno de mulheres com tremideira durante o orgasmocontos eiroticos leilapornx video fudenogay homem dotadovídeo gay novinho e camiseta doendo para pentearrenatadominadorahttp://quero conhecer adolecente para namoro com peitinhos novinhos e bucetinha lizinhaContos eróticos mãe amamentação videos caseiros itabiranas fudendo escondidosfui viajar com minha nora minha buceta ei cu delaconto erotico gay macho dominador gosta de maltratar viadolevantando a saia daquipornocervepono.comContos eroticos incestos bato todos dias punhetas para minha filha paulaXvedeos colossoconto gay do pedreiro que comeu o branquinhoHomem transando ate o talo tirinhaxxvideos mulatas sugadora de espermaquero ver filme pornô mulher metendo metendo e gritando mexendo na terraxnxx batendo uma para o marido coletâneapornordoido golozavideos caseiros de estrupos de vuneravrlhd xxx descabaca teencontos de sexo depilada na praiavideos etero penis glosso masturbandoxxx carariu grandieu com 18 anos de idade eu era virgem da minha buceta e virgem do meu cu minha mãe disse pra mim filha hoje a noite eu e você e seu pai vamos pro motel pra você perder sua virgindade da sua buceta com seu pai conto eróticoconto erotico malu marretasexo.gay..enxet.cu.de.leiye.contos eroticos novinha e o motorista do ubergordinha metelinavideo porno rapidinha com amigo do namorado enquanto ele banhamontei um armario pra uma coroa ela me atacou e chupou meu pau tv bucetaxividio ta entrano no cucomi meu melhor amigocontos eiroticos leilapornapertatinhas lidasXvidecarnequadrinho eroticoela goista de rola no café da manha inseistoporno gay contos eroticos primeira vez do menininhocontoerotico meu tio e minha namorada fudendoeu encontro meu genro me pegou à forçacontos eróticos sinhozinho comendo negraswww.videos de lactofilia com animais.comm*********** a b***** no canavial contos eróticospenetração forçada do pistoludocontos eroticos pau pequenocontos eroticos com fotos. meu cunhado adora comer meu rabao.estupro esposa contos eroticosFotos de sexo lesbico entre vilma e bettysobrou muita pica pra fora da xavasca da crioulaPornô homem músculosó fodendowww.mae nao aquento filho pausudo bocetaoAmém tempinho comendo veado vídeo pornô vídeocontos eróticos meninas de 25 anos transando com a calcinha preta com lacinho vermelhocontoseroticos/comadre rabudaxvideo mulatasnorahomen perdi arego ao faz sexo mulher loira tesudaxvideosxvideos tchauxvideosanal violentto e profundo com gozo dentcontos eroticos comeu eu minha filha e sublinharelato de siririca com barulhinhoxvidio fera danorabocontos de zoo gaysXVídeos sobrinhas trombada virgemconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancomulheres da bunda grande vestidinho curto calcinha enfiado no rabo da b***** cabeluda que fode com doisGisele bundchen mostrando sua buceta inchadaconto erotico negao dominador e a madame