O Brutamonte do apê 210. VI

Um conto erótico de Little Boy
Categoria: Homossexual
Data: 08/03/2018 18:30:26
Última revisão: 08/03/2018 18:50:49
Nota 9.44

A pizza tinha chegado e Hugo devorava as fatias e era até meio cômico observá-lo.

-Tá namorando? Disse ele de supetão enquanto mastigava sua pizza e olhava para mim.

Eu fiquei por alguns segundos o olhando sem entender, de onde ele tinha tirado aquilo? Que loucura gente. Eu juro que queria entender como as coisas se passavam na cabeça dele, ele com certeza tinha uns parafusos a menos.

Voltei dos meus pensamentos e o respondi rindo de sua pergunta descabida.

-Claro que não Hugo, tá louco?

-Ah, seila. O beijo que vi mais cedo parecia de cinema. Ele sorriu timidamente mas parecia que por dentro outro sentimento o dominava.

-Não, estamos nos conhecendo ainda. Somos apenas amigos de sala.

-Hum. Entendi.

Voltamos nossa atenção a televisão e assistíamos sem muita importância o quê passava. Eu sentia uma enorme necessidade de explicá-lo que Thiago e eu éramos apenas conhecidos, claro que poderia acontecer alguma coisa, mas não era o que estava acontecendo. Eu só tinha ficado com ele.

-Mas me conta calouro, como foi o primeiro dia?

Ele realmente estava querendo uma reaproximação e como eu odeio ficar zangado com as pessoas eu resolvi ceder.

-Foi muito bom. As aulas foram maravilhosas, já quero dormir e acordar amanhã e ir pra faculdade.

Ele sorriu e me respondeu:

-Sei bem qual é a sua motivação de querer ir para a faculdade, com certeza não é para estudar.

Sorrindo para mim ele voltou sua visão para frente e parecia um pouco temeroso para ouvir a resposta seguinte.

-Para de ser besta. Disse balançando a cabeça em negativa.

-Já fez novos amigos?

-Urum! Um grupo de seis pessoas. Depois das aulas fomos no shopping e vimos um filme. Foi até legal.

-Fico contente que esteja se enturmando, e que esteja feliz.

Ele me olhava e suas palavras pareciam ser sinceras, seu olhar tinha aquele brilho característico e eu retribui sorrindo.

-Obrigado! Disse verdadeiramente.

Seu olhar estava fixo em mim novamente.

-Eu queria te pedir desculpas Rafa. As vezes eu sou um pouco grosso e turrão, mas não é por mal, sabe! É o meu jeito mesmo.

Seu olhar agora não me fitava, ele olhava para a televisão e eu achei aquilo um pouco fofo, ele visivelmente estava envergonhado.

-Tudo bem. Quem disse que seria fácil morar com outra pessoa?

Eu disse rindo o fazendo rir também.

Era oficial, estávamos em trégua.

Acabamos de comer e eu segui pro meu quarto me despedindo dele e desejando uma boa noite e ele também logo foi para o dele.

-Bom dia. Disse animado terminado de por o café no bule quando vi Hugo saindo de seu quarto. -Não sei porque você acorda tão cedo, suas aulas só voltam daqui alguns dias.

Ele se aproximou da cozinha e pegou uma xícara, servi o café para ele e ele tomou um bom gole sem me responder.

-De fato, o meu café é melhor. Disse ele.

-Idiota! Falei rindo tomando o meu também.

-E te respondendo, eu tô acostumado a acordar cedo. Relógio biológico.

Ele deu a volta na cozinha e passou por trás de mim para pegar os pães, eu o acompanhei com o olhar por que por mais que estive me habituando a morar com ele, vê-lo todo dia de manhã apenas de short era complicado. Até acordando ele era bonito.

Segui para a faculdade e quando cheguei na sala todos já estavam ali, notei que eles estavam cochichando sobre alguma coisa e pararam na hora quando me viram. “Que bestas”, eu pensei sorrindo.

-Bom dia pessoal. Fui em direção de cada um dei um leve abraço.

-Pode beijar o Thiago querido, todos aqui já sabemos que isso já aconteceu. Então nem precisa fingir.

Assim que Fabiana disse aquilo eu fuzilei Alice com o olhar e ela em resposta deu de ombros e assim como todos, ria de mim.

-Fofoqueira.

-Amigo, era para guardar segredo? Ela respondeu divertida.

Thiago me olhava sorrindo, porém com um pouco de vergonha, ele se sentou do meu lado e se aproximou me dando um selinho, eu correspondi e uma breve algazarra se criou ali atraindo a atenção do restante da sala.

-Para gente! Para! Disse envergonhado.

Aquela semana passou muito rápida, não sei se porque era início e estávamos sendo bombardeados de informações a todo momento ou se porque o tempo realmente preferiu voar.

Nossas amizades pareciam estar se firmando e fazíamos tudo juntos, além de claro, falar sobre os trabalhos e projetos que já estávamos começando a criar a pedido dos professores. Apesar de ter sido uma semana corrida Thiago fazia questão de me trazer sempre em casa e nossas ficadas estavam apenas se intensificando, confesso que era bom passar o tempo com ele, além do quê ele era tão gostoso e tinha um pegada tão boa. Estava feliz de tê-lo conhecido. Não tínhamos entitulado ainda o nosso lance, quando perguntavam dizíamos estar apenas ficando e nos conhecendo, e isso para mim estava ótimo no momento. Eu sentia a necessidade de conhecê-lo mais um pouco antes de dar qualquer passo adiante.

Com Hugo nossa relação também estava boa, conversávamos bastante e ele compartilhava comigo um pouco das histórias de sua vida, mas percebia que ele nunca falava muito e nem se aprofundava, já eu falava tudo sobre mim e ele me ouvia sempre com atenção, parecia até gostar de ouvir sobre minha vida.

-Virgem? Mentira? É sério? Disse ele me olhando surpreso e já meio alto pelas latinhas de cerveja que ele tinha bebido.

-Sim. Disse envergonhado.

-Cara, eu realmente tô surpreso com essa.

Seu olhar parecia ter mudado um pouco passando a me observar mais, mas eu deixei isso pra lá e emendei outro assunto porque estava morrendo de vergonha por estar falando sobre aquilo.

Ríamos bastante sobre nossas histórias loucas e em um certo dia de nossas conversas, ele se abriu um pouco mais do quê o de costume e me disse que queria muito se formar e advogar porque já tinha passado por muitas coisas na vida junto com sua mãe que criou a ele o seus dois irmãos mais novos sozinha. Ele me falava da mãe dele com tanto orgulho e amor que aquilo até me emocionou, o seu maior sonho era poder dar uma vida muito melhor a ela do quê a que ela já tinha, ele mandava uma ajuda todo mês a ela e ela não passava dificuldade nenhuma com seus irmãos, mas ele queria dar muito mais.

Ele realmente tinha me tocado, não sabia que existia aquele lado do Hugo, confesso que algumas lágrimas caíram ou ouvir o seu relato, falar de mãe da forma como ele falou e de seus sonhos... foi impossível não me emocionar um pouco. Um sentimento cresceu dentro de mim, um sentimento diferente. Comecei a sentir admiração por ele.

Já tô descendo! Disse finalizando a chamada do celular e terminando de dar uma última olhada no espelho, eu estava confortável vestindo um short claro com um corte justo e uma camisa mais social branca, pus meu relógio, meus acessórios no braço e me perfumei.

-Tchau Hugo, volto mais tarde. Disse saindo apressado sem nem ao menos ter ouvido sua resposta. Assim que sai do condomínio avistei Thiago dentro do carro me seguindo com o olhar. Hoje era sábado e como prometido iria sair com ele.

-Nossa, tá bonito heim. Disse ele enquanto eu me ajeitava dentro do carro dele.

-Obrigado, você também está lindo.

Me aproximei dele e dei um beijo em sua boca, seu hálito fresco me fez prolongar o beijo que já era bom por si só.

-Vamos? Disse ele empolgado.

-Sim sim, quero muito saber onde você pretende me levar. Me dá um dica vai? Disse afoito. Ele me olhou rindo e disse:

-Você gosta da cultura oriental?

-Eu amo!

Ele sorriu para mim e deu ignição no seu carro, seguimos a viagem conversando tranquilamente e eu cada vez mais me apaixonava pela noite Paulista. Era tudo tão neon e lindo. Assim que estávamos perto ele me disse que aquele bairro se resumia todo a uma cultura oriental e se chamava “Bairro da Liberdade”.

Gente, era incrível! Tudo tão único que até os postes de luz dali eram diferentes, eu tinha amado de cara. Enquanto íamos caminhando para o restaurante nossa conversa fluía tão tranquila, eu estava muito feliz de estar ali com ele.

-Chegamos.

O restaurante era lindo e eu parecia ter acabado de desembarcar num estabelecimento do Japão, à riqueza dos detalhes me surpreenderam e eu olhava tudo embasbacado.

-Nossa, aqui é lindo Thi.

-Para garoto, lindo é você.

Eu sorri o olhando e logo fomos guiados para um mesa de casal. Fizemos nossos pedidos e eu com certeza iria me acabar nos temakis.

Enquanto comíamos (estava delicioso, a gente mal se falava de tão bom que estava), ele pegou em minha mão.

-To muito feliz de estar aqui com você Rafa.

-Eu também Thi, te conhecer foi ótimo.

-Eu tava pensando em depois do jantar sairmos daqui e irmos para um lugar mais reservado. Ele deu aquele sorriso malicioso que ele tinha e que me fez tremer por dentro. -O quê você acha?

“Ai meu Deus e agora?” um nervosismo gigante tomou conta de mim, eu não estava preparado para aquilo, eu gostava da companhia do Thi e óbvio que eu tinha plena consciência de quê pra fazer sexo eu não precisava me casar com ele, mas eu também não achava que seria agora. E se eu negar e ele me achar idiota? Ou achar que é charme/cu doce. É que se eu pelo menos não fosse virgem, se eu já soubesse como fazer... talvez eu teria mais coragem. Thiago parecia ser um homem do qual sabia muito bem o que era o sexo e eu só pensava em na hora H fazer algo errado e aquilo me martirizar para sempre.

-O que eu acho? Disse pegando minha taça e tomando um gole de água para que a comida descesse de vez. -Eu acho que... É.. Então, eu acho que ainda é um pouco cedo. Terminei de dizer aquilo entredentes e morrendo de vergonha. Tomara que ele me entenda, eu supliquei.

Ele me olhou de volta com um olhar sereno e um sorriso no rosto.

-Tudo bem Rafa. Já entendi que eu ainda não tenho passe livre. De boa.

-Não é que você não tenha passe livre, é que... Tomei outro gole de água odiando estar ali naquele momento tendo que falar sobre aquilo pela segunda vez naquela semana. -É que ninguém ainda teve passe livre... comigo. Eu me recostei na cadeira quando terminei de confessar.

-O quê? Disse ele totalmente surpreso e com um leve sorriso nos lábios. -Sério isso?

Eu assenti a cabeça positivamente para ele.

-Você é virgem Rafa? Ele perguntou com euforia.

-Fala baixo! Eu o adverti olhando para os lados conferindo se ninguém tinha ouvido.

-É, eu sou virgem.

Seu sorriso parecia ter triplicado, ele me olhava surpreso e com ainda mais desejo.

-Mas tipo, você é virgem em tudo? Nunca fez nada?

Disse ele se aproximando de mim.

-Não! Também não é pra tanto. Disse fazendo ele sorrir um pouco e consequentemente eu ri também. -Eu sou virgem em sexo com penetração. Pronto. Chega de falar disso, ok!

Me endireitei na cadeira e agora um pouco mais leve voltei a comer.

-Tudo bem. Eu entendo seu nervosismo, eu mesmo tô impressionado com sua revelação. Mas fique sabendo que seria um prazer para mim te mostrar o quão bom é o sexo de verdade.

-Ah, eu imagino que realmente será um prazer pra você. Rebati.

-É serio Rafa. Eu gosto mesmo de você, estou te curtindo muito. Então quando você se sentir preparado e se fizer comigo, para mim será uma das melhores coisas da minha vida.

Eu sorri para ele em resposta, ter ouvido aquilo tinha feito alguma coisa aqui dentro de mim se acender, eu gostei do que tinha ouvido.

-Mas fique tranquilo, eu to de boa, viu? Eu só te convidei porque não imaginava isso, e olha, devo confessar que o meu interesse em tu triplicou agora.

-Obrigado por me entender.

Depois de tudo aquilo nos terminamos de comer e tive um pequeno desentendimento com Thiago na hora de pagar a conta.

-Vamos dividir sim! Afirmei.

-Para com isso, eu que te convidei.

O garçom nos olhava levemente constrangido e querendo logo se livrar da gente, num ato ousado eu tomei a maquininha de cartão da mão dele e por saber manusear essas máquinas por conta dos comércios do meu pai, eu logo passei o valor dividido por dois em meu cartão e a entreguei sorrindo e me desculpando para o garçom.

Thiago me encarava balançando a cabeça em negativa e parecia não acreditar na minha ousadia.

Agradecemos e saímos em direção ao carro dele.

-Rafa, Rafa. Você é muito danado, precisa levar um corretivo.

-E o que você tem em mente? Eu respondi mordendo os lábios.

Sem se importar com nada, ele me agarrou ali mesmo na rua e me deu um beijo caloroso, foi um beijo tão bom que eu torci para não acabar.

-Acho que serei danado mais vezes. Disse rindo.

Entramos no carro e logo já estávamos de novo de frente ao meu prédio.

-Muito obrigado pela noite maravilhosa Thi. Eu amei cada segundinho.

-Eu que agradeço a honra de você ter aceito sair comigo.

Seu sorriso lindo estava ali e ele parecia um príncipe naquele momento.

-Você é sempre assim com todos os caras? Perguntei rindo.

Ele me olhou pensativo e soltou:

-Para falar a verdade eu nunca fui assim com nenhum deles. Você é o primeiro!

Ele era bom, tinha que admitir. Sorri em resposta e por um súbito de loucura eu falei:

-Quer subir? Disse baixinho.

-Eu quero muito subir com você. Mas só se você quiser.

-Eu quero.

Ele estacionou o carro ali perto e pegou em minha mão enquanto entrávamos dentro do condomínio. Por um momento eu me lembrei de Hugo e torcia imensamente para ele já estar dormindo, porque dizer agora para o Thiago voltar seria ridículo. Subimos em silêncio e eu pedi para ele não fazer muito barulho por conta de Hugo e ele super entendeu, abri a porta com cuidado e seguimos direto para o meu quarto, ao que parecia Hugo já estava dormindo “obrigado Deus” eu pensei.

-Quarto bonito.

-Obrigado. Disse agradecendo.

Ele veio se aproximando de mim sem ter mais desculpas, deu um breve sorriso e grudou sua boca na minha, seu beijo era forte e suas mãos passeavam pelo meu corpo, o seu toque era tão gostoso. Eu sentia o desejo que ele tinha por mim, e era tão forte que o sentia em minha coxa. Eu não daria pra ele ainda, mas eu queria muito sentir o gosto do seu membro em minha boca.

Abaixei minhas mãos que estavam em sua nuca e fui de encontro aquele pacote farto que estava no meio de suas pernas, assim que meus dedos tatearam o seu pau por cima daqueles tecidos ele deu um pequeno gemido que eu abafei o beijando com mais vigor. Suas mãos tentavam a todos custo apertar a totalidade da minha bunda, mas ele não conseguia e ficava cada vez mais excitado ao tentar. Nos separamos por um minuto e eu o empurrei na minha cama, ele caiu rindo e logo me lançou um olhar suplicante para que eu fosse até ele.

Me aproximei da cama e fiquei de joelhos entre suas pernas, olhei para cima e seu rosto me implorava para fazer logo aquilo.

Abri sua calça e puxei ela para baixo junto com a cueca e assim que fiz isso, pulou em minha frente a sua vara imponente, totalmente dura e pulsante, eu só conseguia admirar como era linda aquela rola. Na medida certa e corpulenta.

-Pega nele, pega. Suplicou Thiago me tirando do transe que era olhar o seu membro.

Enchi minha mão com sua vara e lentamente subia e descia iniciando uma leve punheta enquanto o olhava balbuciar algumas palavras e soltar alguns gemidos. Olhar para ele enquanto o causava prazer era tão sexy que meu corpo tremia de tanto tesão.

Sua vara pulsava em minha mão e parecia implorar para que eu a chupasse. Lentamente molhei os meus lábios e me aproximei de sua rola. Dei um beijinho em sua cabeça e depois a engoli trazendo ela para o calor da minha boca.

-Ahhh. Que delícia Rafa. Caralho.

Descia centímetro a centímetro pela extensão do seu membro mas era muito difícil por toda em minha boca. Thiago se contorcia de prazer e apenas curtia como minha boca subia e descia por sua rola.

Voltei a masturba-lo e meus lábios continuavam a chupar aquela cabeça vermelha e inchada.

Thiago me deu total liberdade para conduzir aquele boquete, mais uma vez tentava subindo e descendo com meus lábios colocar todo aquele mastro dentro de mim, e eu estava quase conseguindo. Meus lábios babados escorregavam por toda a extensão da vara de Thiago e ele não conseguia fazer nada a não ser gemer, o prazer para ele estava tão grande que ele sentia que seu pau explodiria a qualquer momento.

-Continua Rafa, isso vai.. Continua que eu tô quase gozando.

Mal ouvi suas palavras e o corpo dele ficou completamente duro e o seu pau dentro da minha boca pulsou e jogou vários jatos espessos de porra. Me senti inundado pela quantidade que ele tinha jogado dentro da minha boca, eu ia engolindo enquanto chupava com mais intensidade a sua rola tirando dele além de muito gemidos, todas as gotas de porra que ele tinha.

Tirei o pau dele da minha boca totalmente limpo e sorrindo vi que ele estava relaxado, sem saber o que falar e com a respiração descompassada.

-O seu gosto é doce. Disse me levantado com um sorriso nos lábios.

Ele sorriu satisfeito, aquele sorriso de quem acaba de gozar gostoso e não me disse nada.

-Acho melhor você ir agora. Disse me sentando ao lado dele na minha cama.

-Calma, eu preciso de um tempo para me recuperar. Disse ele me olhando. -Caramba Rafa, que delícia velho. Melhor chupada da minha vida.

-Obrigado! Disse rindo timidamente.

Assim que eu abri a porta do meu quarto vi Hugo parado na cozinha. Ele estava de costas bebendo água e assim que me viu me olhou balançando a cabeça negativamente. Respirei profundamente e logo Thiago passou por mim e viu Hugo ali também. “Meu Deus e agora?”, Thiago me olhou sem saber o que fazer e eu segui com ele por entre a sala.

-Thiago, esse é o Hugo. O rapaz que eu te falei com quem eu divido o apê.

Thiago se aproximou dele levantando a mão em sinal de educação e Hugo apenas sorriu para ele. Vendo aquilo eu logo o guiei para a porta.

-Tchau. Disse sorrindo um pouco envergonhado.

-Tchau meu lindo. Eu adorei tudo, nos falamos mais tarde.

Ele me deu um beijo rápido e foi em direção ao elevador. Eu fechei a porta e se pudesse cavava um buraco enorme e me jogava dentro dele.

-Parece que estamos quites agora, não é mesmo?

Hugo me olhava sem reação e apenas esperava minha resposta.

-Olha Hugo, desculpa por tê-lo trazido sem avisar. Eu o olhei fixamente -Não é questão de estarmos quites, não fiz isso para me vingar, eu inclusive vim rezando para que tu estivesse dormindo.

-Tudo bem Rafael. Eu não vou discutir isso com você. Você realmente já é bem grandinho.

Ele me encarava sério.

-Eu só acho que agora a gente deve seguir a regras que eu te disse, beleza?

Eu apenas assenti com a cabeça e me sentei no sofá. Ele parecia inquieto na cozinha, não parava de andar para lá e para cá, parecia nervoso e um pouco incomodado.

-Eu não acredito que você já deu para esse cara. Você conhece ele malmente uma semana.

Suas palavras saíram duras de sua boca, lá estava ele novamente. Aquele Hugo idiota que vivia me julgando por minhas atitudes como se isso fosse importante para a vida dele. Eu já estava me cansando disso, e não toleraria mais esses tipos de comentários.

-Como é Hugo? Me levantei o olhando incrédulo. -Escuta aqui, de uma vez por todas. Eu não vou mais admitir que você fale assim comigo e muito menos que indague sobre minha vida pessoal. Eu aceitei e nem discuti a minutos atrás quando você me disse sobre ter trazido Thiago aqui sem te avisar, porque eu sabia que você estava certo, agora sobre isso, eu nunca te dei e não te dou mais a liberdade para fala comigo assim. Entendeu? Eu não dei para ele e mesmo se tivesse dado o que mudaria em sua vida?

Eu estava tão possesso que comecei a chorar de raiva, quem era ele para estar me controlando assim dessa forma? O que tudo aquilo representava? Ele mesmo tinha me dispensado não foi? Então porque ele agia como se eu devesse explicações a ele?

Ele notou minhas lágrimas e logo sua feição mudou, ele veio de encontro a mim mostrando preocupação.

-Poxa, quando eu acho que vamos finalmente nos entender e seguir em frente você fala alguma merda. Para com isso Hugo.

Ele agora estava frente a mim e sua feição era de arrependimento, eu o olhava fixamente secando minhas lágrimas. -Qual é o seu problema?

Continua...

⚜️⚜️⚜️⚜️⚜️⚜️

Não aguentei e acabei postando, então espero que APROVEITEM. O próximo só amanhã de tarde.

Quero muito saber qual vai a reação de vocês nesse capítulo, então comentem MESMO.

Quero mais uma vez agradecer a todos pelas leituras e dizer que no próximo capítulo irei responder a todos como sempre faço.

Beijos,

Little Boy.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/01/2019 00:08:55
AMEI!❤
15/03/2018 16:41:07
Excelente
11/03/2018 17:50:10
Hugo idiota
10/03/2018 07:30:01
O Thiago é bacana e tal,mas o Hugo... Kkkk vc tá de parabéns, fazia muito tempo que ninguém postava um conto tão bom ♥️
09/03/2018 05:40:14
Nem o que dizer desse capítulo simplesmente uma delícia. Só não demora muito para dá um rumo a história para esses pq senão o conto pode ficar cansativo.
09/03/2018 00:40:34
O problema é que ele está gostando de vc, isso é dor de cotovelo kkkk
09/03/2018 00:38:52
Um deleite este capítulo, Pequeno Menino. Guardian já disse tudo.... Ou seja dizer algo digno seria repetição.
09/03/2018 00:06:31
Amando o conto continue!!!!
09/03/2018 00:06:25
Amando o conto continue!!!!
09/03/2018 00:05:44
VALTERSÓ tem os melhores comentários HAHAHAHAHAHAHA
09/03/2018 00:05:38
VALTERSÓ tem os melhores comentários HAHAHAHAHAHAHA
08/03/2018 22:06:54
Prevejo que vai dar merda,não vejo a hora de hugo pegar o rafa de jeito da um trato nele,se fosse eu já tava montado nesse gostoso 😂😂😂😂😂 continua
08/03/2018 21:51:39
Gosto da sua ansiedade. hahahahaha. Gosto mesmo. E que a publicação de contos / capítulos seja a válvula de escape dela. Adoooorooo. Amei. Bem. Na minha cabeça achava que a reação do Hugo seria outra. Por outro lado não tinha informações dele que vieram com esse capítulo. Canalha você, menininho ou Little Boy. Esse Hugo desse capítulo teve a reação que deveria ter. Diferente do Hugo do anterior, na minha concepção. Nossa, essas informações sobre ele tiveram o mesmo impacto em mim que tiveram no Rafael. Já tava in love com o Rafael. Fiquei de quatro pelo Hugo. Shippo lindamente os dois. Por outro lado, que criatura adorável também é o Thiago. Shipparia lindamente ele e o Rafael se o Hugo não fosse o boy magya do conto. Se bem que em magya, me pareceu que o Rafael não fica atrás. Lindas pessoas essas que você está apresentando para a gente. Incrível que, até agora, o conto não tem "vilão". E acho isso ótimo. Cansado já desse enredo nos contos gay daqui. Se você continuar focando nesse descortinamento das humanidades e potencias de cada um desses personagens irá me ganhar forever and ever. Seria um "pulo do gato" estratégico de seu conto. Um diferencial que ainda não vi até ler esse conto. Já disse que não gostava do nome "Brutamonte" para o conto e já estou desgostando essa alcunha para o Hugo. E isso é bom. Vida longa para esses dois. Muito intrigado porque o Rafael é um "livro aberto" e o Hugo vai mostrando página a página sua vida. Que delícia. Não faço prognóstico. Primeiro porque sou péssimo nisso. Segundo porque, no caso, o que fiz anteriormente, de que teria um barraaaaacoooooo nem de longe foi confirmado. E adorei. Então, até amanhã. E intrigado sobre como será a continuidade a partir desse final. Como será? ai ai. Delícia de dupla / casal / protagonistas.
08/03/2018 20:23:09
CONTINUE NÃO AGUENTANDO E POSTANDO MAIS E MAIS. ESTÁ ÓTIMO. HUGO DEVE SE REVELAR AGORA PRO RAFAEL OU FAZER TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO URGENTE. RAFAEL NÃO TEM QUE CHORAR. CREIO QUE RAFAEL É MUITO BABACA, AINDA NÃO PERCEBEU QUE POR TRAZ DESSA AGRESSIVIDADE DE HUGO ESTÁ O AMOR. PENA QUE HUGO SÓ CONSIGA DEMOSNSTRAR O AMOR POR RAFAEL DESSA FORMA. VEREMOS. AQUI ANSIOSO PELOS PRÓXIMOS CAPÍTULOS.
08/03/2018 19:39:55
Rafael e Thiago rápidos demais.kkkkkkkkkk
08/03/2018 18:51:37
Nossa que cap. maravilhoso, mas como se diz o Hugo não quer dar o braço a torcer que está gostando do Rafael.....

Online porn video at mobile phone


Em Família: Parte 1 Autor Sr G casadoscontoscontos eroticos papai abusava de mimpatriciane transando gostosaContos eroticos marido de pinto pequeno chama amigo roludo para esposa certinhatarada nuonibuneu cachorro quer ne comer mais so dou meu cu com camisinhacorno puxa o grelo e mamacontos eróticos sogras Grávidas pegol oirmao batendo puhenta*pode estora bolinhas que parecem espinhas na bunda?*ai calma tua rola ta entrando no meu cu contos erótico gay conto chuléxnxxMinha esposa se deu mal com o negaoNiely mostrando a b***** raspadinhaconto erotico ensinando a tia de motocontos eroticos degay perdendo as pregasmeu genro deixa minhas calcinhas encharcadas de porravideos porno fodendo mae emprensadavideo porno gorda trezeno com cachorrodei xoxota para meu pai pausado de manhã, contos incesto fotoscontos de podolatria chulé da manaConto erotico velhinho mae e tia na piscina contospai a reda causilha da filha enchi a bucetilha dela di porraxvideocaraspegandoairmandaoutraxvideoefiou a pica todinha no geysinho sem camisinha ele gostouvideos de cornos que aguarda ansioso sua esposa voltar pra casa escorrendo porra de outro toda melada na bucetavídeo de pornô de alunas transando tirando a virgindade 2012/12contos eiroticos leilapornVídeo mulheres grávida de nove mês com homens bem dotadomulher passa margarina ela pelada e no cu bem gostosotentando comer irma crentinhanovinhas dancani funk peladao mostrano a bucetacontos eroticos priminhasem portecento novinho safado no colegio xvideosx videos mulher lammbendo o cusinho do homem e ele gosaXVídeos novinhas Idelmar negão arrombando tudodotadao gozando dentro do amiguinho dengozoPorno contos maes lesbicas ensinam masturbacao as bem novinhas iniciacaoVamp19-O Doce Das Suas Veias-24 . CASA DOS CONTOSnovinhas brazileira tesuda pediu pro macho todado soca ate o talo ela por cima pra levantar mesmo taradaSexo on-line aclimação menagecontos aiíiiii hum aiaiacontos eiroticos leilapornconto erotico gay minha tia me transformou em meninaevangelicas na zoofilia com cachorroTraindo meu marido com o caseiro do sitioXvideos,mulher madura toda múscúlosa fudendocontoseroticosvariasgosadasconto gay barraca armadaTia de calça leg conto eroticotarado nuonibuxvide garoto cebra a fimose comeno buseta videos mulher dorme homem pintudo metendo nela de conchinhacontos erotico dei no churrascotitia batendo punheta sobrinho rola cabeçudaputa tarada na pomba e o macho relinxa d tesaoincesto com meu vô contoscontos eiroticos leilapornConto de zofilia de cachorro gosando dentro de mulheres e inundada a bucetinha de porra ? putas abixar uma boa fodabaiano chupando clitori e falando besteirasconto erótico- a pastoradei o cu e a buceta pro meu primo e me arrependinal gosto dele mais olha so aquela boquinhaapeladas passando margarina uma na outrovideos latifa comendo merdacontos eroticos vividos por mulheresfiume porno minha cunhada e crenti eqe traza comigocoroa loira tranzado até gouzaprovoquei e ele me pegou a forca na rua!!contos eroticostraveco tenta fuji do negroxvideo cuidadora nisseixvidio disfarssando e mostrando a pererecaconto erotico gay viado desobediente tem que tomar na caraConto erotico polpinhas bundaprica cavalaessa ai.e putaxvideosconto incesto ajuda filho novo quebrado a lavar