07 - O cuzinho da faxineira

Um conto erótico de Moreno
Categoria: Heterossexual
Data: 05/05/2018 16:58:58
Nota 10.00

Acabo de chegar da caminhada matinal, estou no banho são pouco mais de 10 horas da manhã, depois da chuverada refrescante, fecho a torneira e vou ensaboando o corpo inteiro. Fico entretido com pensamentos vagos: do serviço, da separação porque passo. Ensaboo os braços, o peito, as pernas e quando vou aos ombros...

- Deixa... eu faço.

É Cris que me afaga as costas. Por essa não esperava depois do que vivemos nas últimas semanas, achei que nunca mais se atreveria, permitiria um contato assim. Ela me toma o sabonete e desce esfregando as costas. Meu pinto cresce e não sei como esconder o desejo que se assoma. Ela ri do meu jeito...

- Sabia, sabia que você queria.

- Ué!! Te falei você sabe.

- Mas não gostei da última proposta, muito abusada.

- Desculpe, é que a gente tava experimentando coisas novas.

- Porque vocês homens só pensam nisso?

Suas mãos chegam a minha cintura, ela agora me ensaboa a bunda.

- Você disse que não, eu não insisti mais, não foi?

- Não vai falar pra Ana, vai?

- E falei das outras vezes, falei? Ainda mais que Ana já tem namorado, só moramos juntos não quero e nem devo respeito a ela, ela não teve comigo.

- Mesmo assim vocês ainda estão aqui, é chato eu ficar transando com você. Além disso tem o Edilson.

- Quem?

- Meu namorado, cê sabe.

- Se não quiser, não precisa fazer. Eu só queria...

- Se aliviar.

- Experimentar. Casado não podia e deu no deu.

Abusada Cris afunda o sabonete no meio da minha bunda, esfrega meu ânus até chegar as bolas e o pinto... o sabonete cai... e ela continua essa massagem deliciosa.

- Pensei na sua proposta, fiquei chateada, mas depois numa noite... Acordei de um sonho louco...

- Sonho?

- É, nós fazendo o que você pediu. Além disso o Edilson também quer. Agora tenho dois homens querendo me comer, fico até lisonjeada.

Ela tateia as bolas, segura e estica. Sinto o antebraço no meio da minha bunda.

- Vai... pega o sabonete.

Eu abaixo e a atrevida sem vergonha enfia o dedo no cu, não só enfia ela explora.

- Gosta? Acha bom quando alguém faz assim?

Tento levantar.

- Fica, não sai. Responde..., gosta?

- Se for você quem me faz.

- Mas arde não arde, incomoda ficar assim com um dedo no cu da gente, pensa só se for um pau grosso como o seu, nem pensar no cabeçudo do Edilson.

Cris enfia um segundo dedo - sinto um desconforto maior, mas também uma deliciosa sensação de tesão o pau fica duro empinado. Ela tira os dedos de mim, agarra com força minha cintura, lhe sinto os pelos da buceta de encontro a bunda, só então percebo que ela está nua. Mexe o corpo como se pudesse me penetrar com a vagina, a xana quente que ela tem agora.

- Faz o que pediu naquele dia, mas com carinho. Eu sei, doí muito já senti em outros tempos - mas também é gostoso.

- Toma um banho então, se lava se limpa.

- Limpar não precisa fiz isso antes de vir. Mas o banho ajuda a relaxar.

Ligo o chuveiro, Cris se molha por completo se ensaboa. Admiro o corpo moreno e pequeno de seios grandes. Ela fica de costas e entrega o sabonete - ensaboo em giros curtos até chegar as coxas.

- Como é que vai ser? Melhor aqui.

- Se apoia, segura nos suportes das toalhas.

- Ali?

- Isso.

- Inclina mais o corpo, empina a bunda.

Ela obedece e eu me coloco, mas ainda não há altura, por ser mais baixa fica difícil posicionar o pênis de encontro a bunda.

- Fica na ponta dos pés querida e empina mais.

Ela faz, eu lhe abro a bunda o suficiente para encaixar o pau, mas ainda falta espaço - está apertado.

- Abre mais as pernas meu bem.

Cris afasta o máximo que consegue, volto a me encaixar no pequeno ânus que ela tem. Apesar de molhados, pau e cu, não é suficiente a lubrificação. Sou obrigado a usar o sabonete na cabeça do caralho e no cuzinho estufado da morena.

Massageio essa entrada com a ponta da pica tentando reduzir o medo, a ansiedade que percebo na respiração entrecortada de Cris. Mexo com jeito e carinho e aos poucos vou forçando, alargando, arreganhando o pequeno túnel.

A respiração de Cris ainda é forte, ela ainda está ansiosa. Tento acalmá-la massageando as costas, acariciando os seios, segurando seu corpo pela cintura...

- Calma menina, calma. Tranquila, não vai machucar, só te dar prazer.

- Pois sim, você quer é gozar em mim. O Edilson também, mas pra ele entrar você tem que me alargar primeiro.

- Veio aqui para se preparar pro seu namorado?

Ela ri dos meus ciúmes.

- Não seu bobo. Falei que tive um sonho e foi isso que me deixou com tesão. Quero fazer com os dois.

Com Cris ainda na ponta dos pés e se segurando nos suportes, eu abro suas ancas o máximo que consigo e vou afundando a pica de encontro ao seu buraco mais escondido.

- Vem meu amor, desce. Deixa seu corpo vir de encontro ao meu.

- Assim?

- Vem.

Ela vai voltando os pés a posição normal e naturalmente a minha aste vai furando, se enfiando no túnel reto que ela tem.

- Meu Deus!!

- Calma, tá entrando.

A cabeça agora está dentro do cuzinho quente de Cris. Volto a massagear as costas e os ombros, tentando relaxar o estresse de ser comida pelo rabo. Cris não geme, ressabiada vejo que observa o que se passa.

- Posso mais?

- Vem, vem descendo. Tá tudo certo meu bem.

Ela encosta os pés no chão, eu ainda lhe abro as ancas o que facilita a penetração. Faço assim até sentir a bunda fria encostando no meu corpo.

Cris me comeu o caralho por completo.

- Doeu?

Ela balança um não apesar de prender a respiração. Ainda está assustada. Agarro sua nuca e ao mesmo tempo seu seio esticando o bico. O movimento faz com que eu empale a moça ou talvez seja uma injeção que esteja aplicando com meu cacete.

- Vai, mexe sobe e desce.

Ela volta a ficar na ponta dos pés - me descome, só deixando a cabeça dentro. Depois retorna, vai fazendo assim e quanto mais ela se mexe mais fácil é minha intromissão no cuzinho quente. Sinto as dobras que lá existem, ou imagino que existam. Pela primeira vez ela geme de prazer...

- Haaannnhhhh!!! Uuunnnhhhh!!!! Tá, tá ficando bommm...

Só que se veio o prazer também lhe vem o cansaço desse subir e descer me comendo o pau com o cu. Chega minha vez de agir, estocar perfurar a putinha.

- Fica do jeito que você me pegou, coloca a cabeça entre os joelhos.

Ela obedece eu aproximo da bundinha arrebitada, começo um movimento lento, mas rapidamente o desejo e o tesão tomam conta do meu corpo, estoco penetro afundo com força nesse mundo delicioso que é o cu da Cris.

Ela ri, chora, solta gemidos de prazer misturados com os meus próprios gemidos, criamos uma sinfonia que atinge seu ápice quando finalmente injeto meu leite grosso no fundo da bundinha que ela tem.

Cris se levanta passa o braço me agarrando a nuca, trocamos uns olhares antes do beijo lascivo que trocamos. Ela está mais suada que molhada, e eu com o pau esfolado de tantas estocadas

- Doeu?

Ela sorri um não.

- Viu.

Meu pau sai da bunda de onde goteja a porra branca que injetei nessa mulher tesuda. Trocamos carícias curtas, Cris toma nova chuverada, se limpa e se lava.

- Deixa eu ir ainda preciso lavar a cozinha e passar a roupa.

Dê sua nota e seu comentário

Continua no texto: Cris a faxineira sedutoraQuem se interessar por outras estórias poderá ter acesso adquirindo a versão digital do livro: Despedida & Desejo. Vendido no site da Amazon. São estórias sobre mulheres, fictícias mulheres de verdade, maduras e cruas

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/06/2018 19:51:41
Maravilhoso gatas vamos tc chama no whats....ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS..
05/05/2018 18:54:53
muito bom

Online porn video at mobile phone


dou o cuzinho mas sofro muito ele tem um pauzaoxvideos com mulheres seios fragidosporno levou finha poamigocoroa peituda de buceta peluda fidendo depois da festaputa fudeno pela da motoxdesde novia goto d pauzao n m xoxotaloira com a b***** desenhada na calça jeans e o negão ponhando pau no meiocontoerotico eu namorada mae e tioContofeminino de dara xana pra caesMaduras chupando novinhos contoseroticosestupro esposa contos eroticosfeminizacao hormonios dedos no cu porra conto eroticopedreiro fodendo véia n refórmarapazinho mimado dando o raboconto erotico velho sedutorpega no pausudo do motoboyPezinhos da minha irmã e da minha prima conto eroticosobrinho. segura. a. escada. pra. tia. gostosa. subir. de. saiaxvidreo neta maesexo gay preparar novinhos a perder o cabacoPeguei minha prima usando uma lingerie branca transei com ela gostoso até gozar na bocanegao roludo emfio tudo ela assustovelho trado tezudo a foder na conas pelufas e tezudas cheio de esporracontos eroticos cabaninhanamorado nao. da bola pra ela ee quando chega en casa vai animala com uma chupada na buceta belosexxosobrinha nao aguento da o cu por tio pedio pra paraxota molhada escutando o barulho do tesaoespoza traindo marido c primo delaestuprado por travestis contoerotico.comvideo porno menina beino vinha sedoi strupada fosacastrar o submisso quimicamentebrasileiras f****** gostosa r***** toda queimadinha de biquíni com grelo g****** na b*****Contos eroticos de sexo com genronao era pra enfiar no meu cuzinho virgemcontos eroticos minha namorada medindo o pau do dotadoela "abriu a porta" pelado meu pau banheiro "minha tia"bumda ounda Grande de saimha legue e meia bunda trwnsandocoroa baiana lavano a bucetonaconto paguei multa cu aregacadoporno puta com o cu calejado dano pra varioscontos eroticos caçasobrinha contoquero ver loiras e morenas d********* bem gostoso e arrombando o c* bem arrombado mostrando bem arregalado o c****** e de fio dental bem gostoso preto vermelho branco azulcontos eiroticos leilapornler conto eroticos fui comida num bloqueioso sexo incesto mãe e filho contos ineditosconto gay filho foder pai marinheiroirmagostozaxvideocara de santinha casadoscontosxvideos pretinha arriando o shorte na ruahomem empurra na vara na jumenta até gozarRola na bucetaconto erótico buceta daomha patroaWww.testedefudeludade.comx videoxxxvideo calsinha no regofudeno uma ninfeta muito gostosa porbodoidoconto - ela tomou o primeiro golinho de porra da vidaalfaiat xvídiozoio filme antigo erótico animalescosexo com coroa ruiva baixinha gostosa peituda de buceta bem peluda fidendo xom bem dotadoMulher fazendo ladra de condominio chupar sua bucetagozando na clacinha da cinha da cunhadabaixa videmate gratis xvideo novias mostrando abusetaAliviando os funcionarios contos eróticoscasei com um velho brocha mas levo machos pra casa contos eroticosmulher punhetou assaltante de ruafodedendo eh escapaca da boceta e pega no cu sem querergueyzinho gracinha arrebentei cuzinho delecontos eroticos meu amigo comeu eu e minha esposamulher dando pa o dog esitadocontos eroticos de uma sirica bem batida aos gritosxisvido prisioneraConto erotico fui cagar na moitacontos eroticos garotinha com velhoxvideo flaga novinha magrinha e pega em varias posucaoirma ve a outra de caucinha e ker chupar elaCorno contocontos eroticos. de velhas q fuderam com rapaz novo.homens pauzudo que gosam ligero se meter com forsa no curevista de contos eróticoscorno xxx veibidor trasparenteaspanteras tio comendo sobrinha bem novinha escondidi da maeconto erotico esposa de lycra .com pacotao partidocontos de incetos e orgias entre irmaos nudismo piscina em casaxvideu viado napina comedo uviadoXVídeos novinha chora com a pomba no c* que a lágrima descexisvido tia nocolo sobriucontos eróticos minha mulher e o inquilinocontos eroticos amo minha maninha novinhacomo saber se uma mulher esta dormino quando eu teve fudendo ela e perceber se ela esta vinguindoquero ver vídeo de novinha mostrando a b***** patinho que rola patinho de rola b*****porno filla brasileira grita e fala pai vo goza mas ele goza com elatati traindo marido com bombado na academiacontos eroticos maduras peludaesposa de fio dental enterrado no eo amante arebenta.o cu dela.e corno olhandoxvdeo.velho punhetriroxv minha tia tem abusetas graande